INSCRIÇÕES PARA O FIES 2019 →【SAIBA COMO FAZER】

Muitas vezes, há muitos cursos de excelente qualidade, mas que só são ofertados por instituições privadas de ensino superior, não é mesmo? Se esse é o seu caso, não perca de fazer as inscrições para o FIES 2019 para cursar a graduação desejada.

O FIES 2019 é um financiamento voltado para estudantes que pretendem cursar uma graduação no ensino privado, no entanto, que não possuem condições financeiras para paga-la no momento.

Há diferentes modalidades do FIES e cada modalidade tem uma taxa de juros diferente que varia de acordo com o banco que irá financiar a graduação e com a região que o candidato reside. Vejamos a seguir, como  se inscrever no fies 2019 , para quem ele é destinado e como os candidatos podem se inscrever no programa.

O que é o FIES 2019?

O FIES é uma sigla para Financiamento Estudantil e tem como objetivo financiar todo ou parte de uma graduação no ensino superior privado. Não é possível conseguir esse financiamento com outra finalidade que não seja para o estudo.

Ao ser aprovado, o candidato utiliza o FIES em duas fases, sendo elas:

INSCRIÇÕES PARA O SISU 2019


Fase 1 – Essa fase é a de utilização em que o estudante precisa pagar o valor referente ao financiamento mensalmente. Esse valor é fixo, firmado em contrato com a instituição financiadora.


Fase 2 – Essa é a fase da carência e da amortização. A partir desse ano de 2018, não é possível atribuir um período de carência para o aluno. Portanto, ao terminar a graduação, o aluno já dá início no processo de amortização do financiamento.


Para realizar o cálculo do financiamento do FIES, é necessário levar em conta a renda familiar bruta do candidato e qual é o valor/porcentagem dessa renda que pode ser comprometida mensalmente para o pagamento do financiamento.

Há três tipos de modalidades do FIES 2019 inscrições:


Modalidade I: as vagas ofertadas aos estudantes são a zero (0) de juros, para isso, o candidato precisa possui até três salários mínimos como renda familiar.


Modalidade II: essa modalidade varia a taxa de acordo com o banco de financiamento, e é destinada aos estudantes de até cinco salários mínimos moradores das regiões Centro-Oeste, Norte e Nordeste do país.


Modalidade III: essa modalidade é semelhante à modalidade II, destinada aos estudantes com até cinco salários mínimos como renda familiar, contudo é destinada para todas as regiões do país, exceto ao Centro-Oeste, Norte e Nordeste. As taxas também irão variar de acordo com o banco financiador.


Quem pode fazer as inscrições para o FIES?


01. Se você se identifica com esse tipo de programa de financiamento, você precisa ter realizado o Exame Nacional do Ensino Médio – ENEM e ter obtido, pelo menos, 450 pontos como uma nota mínima, além de não ter tirado zero na redação.


02. Além disso, o curso escolhido pelo candidato precisa possuir uma boa nota avaliada pelo Ministério da Educação – MEC. Não é possível a candidatura de graduados (pessoas que já cursaram o ensino superior).


03. Estudantes que já possuem uma bolsa do ProUni também podem se candidatar ao FIES, assim, o candidato possui uma bolsa parcial, concedida pelo ProUni e a outra metade da mensalidade fica financiada pelo FIES.


Inscrições para o FIES 2019

Se o Financiamento Estudantil é favorável para você, você precisa ter participado da última edição do ENEM e fazer a inscrição direto pelo site.

As inscrições do FIES 2019 abrem duas vezes ao ano, no início de cada semestre letivo, e são feitas, inicialmente, pelo site do FIES. Após isso, você passa por quatro etapas de inscrição, que são:

INSCRIÇÕES PARA O SISU 2019

  • Preenchimento de dados pessoais;
  • Confirmação dos dados preenchidos;
  • Validação das informações na CPSA – Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento;
  • Contratação do financiamento no banco destinado.

Após esses procedimentos, o candidato escolhe a vaga desejada e aguarda o cálculo da nota de corte para saber se será selecionado para o financiamento. Conforme a nota de cálculo varia, o candidato pode mudar a sua opção de curso, até encontrar um compatível com o seu perfil, ou até encerrar as inscrições.

Caso o estudante seja selecionado para realizar o Financiamento Estudantil, ele saberá através de uma chamada única, que é o resultado final contendo todos os nomes contemplados.

Caso o participante não seja contemplado, não precisa de pânico. Afinal, o FIES conta com um sistema de lista de espera, onde contemplados do financiamento desistem da vaga ou não se enquadram em algum dos requisitos.

Assim, após o término do financiamento de todos os contemplados, é divulgada a lista de espera com novos nomes para realizar o seu financiamento. Após o candidato passar pela validação do financiamento, é hora de realizá-lo para estudar.

O próprio financiamento já indica em qual modalidade o candidato ficou colocado, e é direcionado diretamente para o banco de financiamento. Ao chegar no banco, o candidato deve possuir em mãos:


(1) O DRI – documento de Regularidade de Inscrição Fies – emitido pelo CPSA no site do FIES;


(2) Termo de Concessão do usufruto da bolsa parcial do ProUni (se for o caso);


(3) Documento de identificação;


(4) CPF – Cadastro de Pessoa Física – (ou o CPF do tutor legal, para menores de 18 anos);


(5) Certidão de casamento (se for casado);


(6) Comprovante de residência.


Inscrição FIES Aditamento

Se você está interessado em mais informações sobre o FIES ou já é beneficiário, certamente, já ouviu falar em “aditamento”. Sabe o que é? Se não sabe, continue lendo este artigo e ficará ciente sobre do que se trata essa palavrinha.

O aditamento se refere à renovação semestral dos contratos de financiamento do FIES – uma operação que deve ser feita periodicamente com o objetivo de manter o benefício em dias.

Todo semestre o estudante precisa, obrigatoriamente, renovar o financiamento. O objetivo do aditamento é informar ao MEC que está tudo em ordem com os estudos e com o seu financiamento.

O processo não é nada complicado, mas é de extrema importância para o beneficiário. Quem se descuidar pode perder o FIES e isso pode significar um caos na vida do estudante que precisa do programa de auxílio.

Todo o processo é feito pela internet, por meio de um sistema chamado SisFIES. Se você já usa o FIES conhece bem o site. Mas para quem ainda vai tentar o auxílio, trata-se de uma plataforma que arquiva todos os dados dos estudantes beneficiados pelo FIES.

Durante o ano, a Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA) da Instituição onde o aluno estuda faz a solicitação de aditamento no SisFIES. O estudante só tem que acessar o sistema e fazer a confirmação eletrônica dos dados. Depois disso, o aluno tem que comparecer à CPSA e retirar o Documento de Regularidade de Matrícula (DRM), que deverá vir assinado pelo presidente ou pelo vice-presidente da Comissão.

Esse aditamento sem nenhuma alteração no contrato de financiamento é chamado de Aditamento Simplificado. Mas existe um outro tipo de aditamento que ´é o não simplificado no qual o aluno vai precisar alterar alguma cláusula no contrato.

No aditamento FIES não simplificado as informações que poderão ser modificadas são: troca de fiador, alteração da Instituição de Ensino, aumento no prazo de pagamento e o atraso nas parcelas trimestrais. Ao perceber que tem alguma informação errada no aditamento, o beneficiário do FIES deve rejeitar a solicitação no SisFIES e entrar em contato com a CPSA para comunicar o ocorrido.

O aditamento FIES 2019 só pode ser feito caso o pagamento trimestral esteja de forma correta.

 

 

 


Depois de tudo encaminhando, é só começar a estudar no ensino superior que você tanto deseja, e pagar uma taxa mínima por mês até concluir os seus estudos. Porém, caso tenha dúvidas sobre as inscrições para o FIES 2019 é só deixar um comentário logo abaixo. Boa sorte!

Professor Lucas CunhasEscrito por: Professor Lucas Cunha

Licenciado em Letras pela UFSC, Pós Graduado em Letras e Cultura pela University of Oxford e apaixonado por escrita web. Me sigam nas redes sociais:

  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *